Os públicos de exclusão são extremamente necessários para que você tenha um bom desempenho em seus anúncios. Em uma estratégia de mídia paga, estamos lidando com custos a todo instante. Cada resultado que você gera com seus anúncios têm um custo.

Custo compra (CPA), custo por lead (CPL), custo por mil impressões (CPM), entre diversos outros custos estão sempre presentes em suas campanhas.

Sabendo que cada ação é um custo, exibir o anúncio para uma pessoa que já executou determinada ação poderá significar um aumento desnecessário de seus custos.

Quem comprou determinado produto precisa continuar vendo o mesmo anúncio? Quem já deixou e-mail em um formulário, precisa continuar vendo esse mesmo anúncio?

É aí que entra o público de exclusão. No Facebook Ads é possível criar público de pessoas que executam essas ações, como compra ou lead e nos conjuntos de anúncios, na seção de configuração de públicos, é possível inserir esses públicos como exclusão, ou seja, seus anúncios não aparecem mais para pessoas que converterem.

Desta forma, você terá uma garantia maior de que seus anúncios não serão repetidos para pessoas que não precisam mais ver eles.

Mas há pontos importantes nessa história: Eu, estrategicamente, não removo quem já comprou da visualização dos meus anúncios e isso tem um motivo: Prova Social.

Como eu acredito na qualidade dos meus cursos, é estratégico que quem comprou continue vendo esses mesmos anúncios, o que gera neles comentários positivos sobre minha didática, profundidade do ensino e atenção aos alunos.

Isso faz com que pessoas que visualizam esses anúncios pela primeira vez, sintam-se mais confortáveis em comprar o produto com tamanha prova social dos meus alunos nos comentários.

Portanto, considere não remover os compradores se for estratégico para você também!

Mas para e-commerce, você deve usar remarketing dinâmico para veicular anúncios apenas para usuários que não compraram determinados produtos.

Curta e compartilhe com amigos!